quinta-feira, 10 de maio de 2007

Sobre a retirada do post sobre "Barra Tubular"

Retirei o post (tutorial) que eu havia publicado no dia 01 de maio sobre "Barra Tubular" pois a autora do tutorial deixou um comentário dizendo que eu não havia pedido permissão para traduzir o post dela.
No mesmo instante retirei o post e respondi dizendo que como havia feito o crédito devido e inclusive havia um link para o post original, não pensei que fosse necessário pedir permissão para traduzir. Na resposta, também aproveitei para solicitar formalmente permissão para publicar o material, e informei que enquanto aguardo a permissão, o material ficaria fora do ar.

Agora, analisemos.

Ponto 1: Não publiquei o material como sendo meu. Eu não omiti a informação de onde o material havia sido publicado originalmente. Eu inclusive coloquei o link para o post original.

Ponto 2: Uma vez que o material foi disponibilizado na Internet, ele se torna público. É diferente se eu compro uma revista, e disponibilizo no meu blog o conteúdo da revista. Quem quer ter acesso àquela informação deve comprar a revista. Disponibilizar gratuitamente na Internet algo que foi produzido por alguém e colocado à venda, é roubo.

Ponto 3: Não se trata de distorção do material, ou uso inadequado das fotos, nem do texto. A tradução era exatamente como o original. O site original é um site de tricô em inglês, assim como o meu. Ambos tem a mesma finalidade - trocar informações sobre um tema que é de interesse comum de muitas pessoas.

Ponto 4: Não se trata de uma criação original, da qual a pessoa detém direitos autorais. Afinal, a Barra Tubular é do tempo das nossas avós, ou bisavós. Mais do que isso, tricô é algo que a maioria de nós (no Brasil, na Inglaterra, nos Estados Unidos, na Nigéria, etc...) aprendeu pela boa e velha tradição oral. É claro que alguém inventou a barra tubular, mas aposto qualquer coisa que não foi a pessoa que publicou aquele tutorial no seu blog.

Ponto 5: A propriedade intelectual é devida àquele que produziu, inventou, criou alguma coisa, e não àquele que divulgou a informação.

Mea culpa: As fotos são propriedade de quem as tirou (apesar de haver controvérsia acerca do que é de domínio público na Internet). Não pedi permissão para utilizar as fotos que foram disponibilizadas para milhares de pessoas. Retirei o tutorial, fica mais barato.

10 comentários:

Adriana disse...

Olá, visitando seu site, quero deixar aqui os meus parabéns a vc. Das poucas coisas que li, gostei muito. Você explica bem, ajuda. Achei muito interessante.
Apenas não encontrei uma maneira de me comunicar com vc. Então entrei em comentário.
Gostaria de saber, se vc pode me ajudar a fazer um ponto de trico, que eu não estou conseguindo entender. Para isso, peço que me responda ao e-mail aconeglian@flash.tv.br , para que eu possa te perguntar minha dúvida.
Desde já agradeço sua atenção.
Ganhei meu dia ao encontrar seu site, pois acredito que vc possa me ajudar. Obrigada, Adriana.
Vou aguardar seu e-mail.

Solange disse...

Claudia, concordo que quem fez o tutorial errou na dose (se bem que, no caso das fotos, realmente a coisa pega), mas discordo que material que está na internet é de domínio público. Tem toda uma regulamentação a respeito, e já houve o caso da Rosana Hermann que teve vários textos seus reproduzidos por um colunista de jornal - o que quase rendeu um processo bem feio. Colocar a fonte é sempre bom, no mínimo denota boa vontade, mas não significa que a gente tenha o *direito* de reproduzir. (Claro que estou falando de maneira geral, e entendi bem o que você quis dizer, só queria esclarecer esse ponto).
Beijocas

Anônimo disse...

Meninas...
A internet é um dominio público... está provado e isto não é só na internet.. até os livros que lemos são sempre plágio de algo.

Cris Corrêa disse...

Cláudia,
acho o que vale mesmo é a sua bondade, você não fez com maldade no seu coração, portanto nenm esquenta.
Parabéns pelo seu blog, entro quase todos os dias.
Cristiane

Claudinha disse...

Oi xará! Pois eu acho que ela exagerou um pouco, afinal vc colocou os créditos e tudo. Acho essas americanas muito sentimentais. E é como vc disse, não foi ela que inventou a barra tubular, ela não tem direito de dizer que era dela.
Mas paciência não é? Afinal, tbm não vale fazer discusão por tal coisa. Acho que vc deveria fazer um tutorial só seu! Tenho certeza que ia ficar ótimo!!

Bjoss Claudinha

Jane disse...

Oi Cláudia,

Acho um tremendo exagero dessa pessoa, A final, pensemos.... porque ela colocou a explicação do barra tubular com fotos e tudo na internet? não foi para que outras pessoas possam aprender e reproduzir a tal barra?? então qual é o problema de você ter traduzido a receita? Você apenas proprcionou que mais pessoas pudessem se utilizar dela.
Não esquenta, seu Blog é maravilhoso e apesar de não te conhecer pessoalmente, por tudo que já li aqui, sei que és uma ótima pessoa.
Beijos

Anônimo disse...

Oi Cláudia,
acredita que no dia que peguei as agulhas pra aprender a fazer a barra tubular você retirou o post???rsrsrsrsrsrr
Fiquei frustrada!!!!
Enfim, quando puder, coloque novamente no seu blog (que adoramos aqui em casa)ou me mande a receita, por favor!!!
beijossssss
Cibele (cyle.neto@gmail.com)

Eva Lima disse...

Eu aprendi a fazer barra tubular com a minha sogra, acha que lhe devo pagar direitos de autor? hihihihi...

Anônimo disse...

Nhá vc esta certa , não há problema em publicar algo q estah publicamente na net, o errado eh se vc naum tivesse dado os devidos créditos....
talvez ela tenha ficado mais "de cara" por ter colocado as fotos, mas eh assim msmo.... agora a gente jah sabe, publicar algo alheio mesmo dando creditos tem q pedir permissão ^^

bjos

Ana

Luciano disse...

Tenho certeza de que você consegue fazer um tutorial "original"... Faça você mesma, melhore algumas partes e depois envie como cortesia para a "sabe-tudo ciumenta"... Nada melhor que cortesia para aplacar arrogância!

Seu blog é ótimo!